A formação em Produção e Tecnologias da Música tem como grande desiderato formar profissionais especialistas em “ouvir”, isto é, profissionais qualificados em compreender, contextualizar, registar, dominar e (re)inventar o Som. Este ciclo de estudos promove através de uma relação dialética interativa entre o “saber”, o “saber fazer” e o “saber ser”, como três grandes eixos da estrutura curricular a prossecução dos seus três grandes objetivos sintetizáveis no trinómio ciência-tecnologia-cultura (som-áudio-música). Assim, e assumindo a presença de um curso de natureza tecnológica no universo de uma escola de artes, enunciam-se os seus objetivos:

1) Conhecer o som numa perspetiva científica;

2) Conhecer o áudio numa perspetiva tecnológica;

3) Conhecer a música numa perspetiva cultural.

A construção curricular parte de uma matriz onde cada unidade curricular encontra o seu lugar próprio e assim se fundamenta, através de múltiplas interseções, como parte integrante de um todo, promovendo deste modo a “construção” de um profissional com perfil “reflexivo”, isto é, um profissional que age refletidamente e se revê nas suas ações.

Produção e gravação de música, produção e sonorização de espetáculos e eventos, direção técnica de teatros e auditórios, sound design, televisão, radiodifusão, comercialização de instrumentos musicais e equipamentos de áudio, projetista/consultor em acústica e de sistemas eletroacústicos, entre outras.

 

Bruno Pereira
Gustavo Almeida
José Prata
Marco Conceição
Mário Azevedo
Paulo Machado

Pedro Emanuel Santos
Telmo Marques
Rui Sá Ribeiro
Sofia Vieira